• Tarsiane Santos

Segunda sem carne: como funciona e qual o seu impacto?


A segunda sem carne tem como objetivo diminuir o consumo de carne e o impacto ambiental. | Foto: Reprodução/ Unsplash


O Brasil está no topo da lista de países que mais consomem carne no mundo, segundo estudos da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e, em simultâneo, o número de brasileiros vegetarianos chega à cerca de 30 milhões, enquanto os veganos somam cerca de 7 milhões, com diversas motivações que podem envolver questões ideológicas, ambientais e crenças pessoais.


Embora os altos preços e a pandemia fizessem com que o consumo diminuísse, cortar a carne animal da rotina não é uma tarefa fácil para aqueles que não imaginam sua vida sem a proteína. Mas você sabia que deixar de comer carne e produtos animais por uma vez na semana traz resultados significativos? Conheça a Segunda sem carne!


A campanha Brasil sem Carne tem como proposta incentivar a ”pausa” no consumo de carnes durante toda segunda-feira do ano. Em suma, o projeto teve início em 2003 nos Estados Unidos e chegou ao Brasil em 2009 por meio da Sociedade Vegetariana Brasileira. Hoje conta com mais de 40 países e diversos embaixadores e, contando com uma grande adesão, o movimento teve 42 milhões de refeições em 2019 no solo brasileiro.



Sabrina Sato e Xuxa são algumas das embaixadoras do movimento. | Foto: Divulgação/ SVB


POR QUE PARAR DE COMER CARNE?

Inicialmente, a produção de carne demanda muita água do planeta, sendo indiretamente mais de 3800 litros de água por dia para cada consumidor, segundo o Bureau of International Information Programs. Além disso, para produzir 1 kg de carne bovina, são emitidos cerca de 335g de gás carbônico no Brasil, país onde a pecuária é responsável pela emissão de 14,5% dos gases causadores do efeito estufa.


Juntamente com questões ambientais, há também as questões de saúde e sofrimento animal. Conforme o IBGE em pesquisas sobre abate animal, para alimentação em 2020 divulgadas no ano passado,

foram abatidos 29,7 milhões de animais. Por outro lado, existe a diminuição do risco de diabetes, câncer e problemas cardíacos causados principalmente pelas carnes vermelhas e processadas.


Segundo a SVB, cerca de 10 mil animais são abatidos por minuto para alimentação. | Foto: Divulgação/ Unsplash


OS IMPACTOS DE 1 DIA SEM CARNE

A escolha da segunda-feira se deu na cultura do dia dos começos, mas uma por semana realmente faz diferença? Dados da SVB mostram que deixando de comer alimentos de origem animal por 1 dia, cada pessoa poupa 24 m² de terras, 8 kg de grãos, deixa de emitir 11 kg de CO₂, e economiza 60 litros de água.


Isso não quer dizer ser necessário basear as refeições em saladas, deixar a carne de lado por alguns dias pode auxiliar na criatividade e diversificar a alimentação, além de ser uma boa opção para aqueles que querem migrar de uma vez para o vegetarianismo e até o veganismo.



Benefícios de um dia sem carne. | Foto: Divulgação/ Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB)


COMO COMEÇAR?

Apenas deixar de comer carne às segundas-feiras não é o ideal, antes é preciso saber como substituí-la de maneira correta e balanceada, pensando em alimentos ricos em proteína. Alguns grupos alimentares para apostar são cereais, hortaliças A e B, leguminosas, frutas, gorduras, óleos e bebidas vegetais, como, por exemplo, o leite de amêndoas. São inúmeras as possibilidades para conseguir substituir alimentos animais sem sentir falta!


___________________________


Por Tarsiane Santos

Matéria publicada no Fala! Universidades