• Tarsiane Santos

O que é mindfulness, seus benefícios e como praticar


O Mindfulness pode ajudar na concentração. | Foto: Reprodução/Unsplash


O QUE É MINDFULNESS?

O Mindfulness (ou atenção plena, na tradução literal), consiste em práticas de meditação que treinam a nossa consciência de modo que seja possível perceber momentos de distração e voltar ao foco, como uma espécie de treino para habilitar o comando de concentração mais rápido, visto que após uma interrupção, o cérebro demora cerca de 10 vezes mais para focar novamente.


A prática é oriunda de conceitos budistas sendo criada há cerca de 2.600 anos, e entre os benefícios que promove aos praticantes autocontrole, objetividade, inteligência emocional, aceitação e compaixão. Por mais que reúna um conjunto de técnicas, é importante ressaltar que o mindfulness é um estado, que pode ser alcançado por meio delas.



O Mindfulness é uma prática de origem budista. | Foto: Reprodução/Unsplash


BENEFÍCIOS DA PRÁTICA

A APA (American Psychological Association) reuniu estudos que comprovam a eficácia da prática milenar e seus benefícios, confira alguns deles:

  • Redução do estresse: em um estudo, participantes foram qualificados em um grupo para redução de estresse com mindfulness e comparados durante oito semanas com controles de depressão, ansiedade e psicopatologia. Após medição da relatividade neural por fMRI, os pesquisadores concluíram que após assistir filmes tristes, os participantes que praticavam as técnicas de atenção plena tiveram menos ansiedade e depressão, comparado ao grupo de controle. (Farb et al., 2010)


  • Melhoria na memória de trabalho: outro estudo de 2010 de Jha et al. monitorou os benefícios em oito semanas comparando um grupo de militares em treinamento de mindfulness, um grupo de militares não meditador e outro de civis não meditador igualmente. Considerando que os grupos militares estavam em altos níveis de estresse antes do início, foi possível observar que o não meditador teve uma redução significativa na capacidade de memória de trabalho, enquanto o de civis não meditadores se manteve estável. Por fim, os militares praticantes do mindfulness obtiveram um aumento da capacidade.


  • Foco: Além disso, Moore e Malinowski, em 2009, realizaram um estudo que comparou um grupo de pessoas experientes em mindfulness e outro não experiente e a conclusão obtida foi que o grupo já praticante teve melhores desempenhos em níveis de atenção, o que significa que a constância gera mais resultados.


Redução de estresse é um dos benefícios do mindfulness. | Foto: Reprodução/Pexels


EXERCÍCIOS PARA COMEÇAR A ATENÇÃO PLENA

De maneira geral, existem diversos exercícios que se baseiam na criação de um ponto de atenção e devem ser feitos com certa frequência e em ambientes silenciosos para auxiliar na busca do mindfulness.


1- Atividades do dia-a-dia: este exercício consiste em apreciar e reparar em movimentos realizados nas tarefas rotineiras, como trabalhar, estudar e cumprir tarefas domésticas. Pela repetição contínua, o multitasking (realização de várias tarefas em simultâneo) pode impedir que você observe os objetos utilizados. Então, comece sentindo os movimentos, texturas, cores e iluminação.


2- Movimento: Não é novidade que a prática de atividades físicas e hobbies contribui para a manutenção da saúde, mas pode ajudar ainda mais na atenção plena. Em sua grande maioria, as pessoas só prestam atenção em seus movimentos após chegarem ao estado de cansaço, então a proposta do exercício é observar as técnicas, movimentos, contato do corpo e os pés no chão.


3- Respiração: A última técnica pode ser realizada de olhos fechados, e propõe a elevação da mente para o corpo, deixando que a mente divague naturalmente pela respiração.

Já conhecia algumas dessas práticas? Que tal fazer uso do mindfulness no dia-a-dia?!


___________________________


Por Tarsiane Santos

Matéria publicada no Fala! Universidades