• Tarsiane Santos

Beleza sustentável: Entenda tudo sobre esta tendência


Saiba tudo sobre beleza sustentável. | Foto: Reprodução


Está cada vez mais em pauta a importância de conservar o meio ambiente, usando de maneira racional os recursos naturais, bem como a preservação dos animais e há diversas iniciativas para realizá-la no mundo todo, como a Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento da ONU (Organização das Nações Unidas). No mercado da beleza, essas questões estão fazendo com que os consumidores exerçam o cuidado na escolha dos produtos. A Beleza Sustentável tem ganhado popularidade nos últimos tempos.


O Brasil é o quarto país no ranking de maiores consumidores de produtos de beleza e higiene, segundo o panorama de 2021 da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) e a produção de cosméticos utiliza quase 10 mil substâncias petroquímicas que não são de fácil decomposição, além do uso de microplásticos e a testagem animal. Porém, o relatório de tendências para 2022 do Instagram prevê que o consumo de produtos sustentáveis, veganos e visando o minimalismo vão predominar neste ano.



Matérias-primas orgânicas | Foto: Cena Crua


COMO SABER SE UMA MARCA É SUSTENTÁVEL?

A beleza sustentável pode ser definida como aquela que não agride ao meio ambiente e o organismo humano. Ter produtos ditos como ecológicos e promover ações de responsabilidade social não são indicativos de que uma marca é sustentável, apesar de serem atitudes importantes. Ou seja, esse processo vai desde a matéria-prima, todas as etapas de produção e até chegar no descarte feito pelo consumidor final.


Observando os rótulos dos produtos de uma marca e os selos das embalagens, é possível descobrir muito a respeito da sustentabilidade, além da produção local, o reaproveitamento de embalagens, produtos veganos, cruelty free e reciclagem estão no combo.


BELEZA SUSTENTÁVEL NO CONSUMO

O ‘’skinimalismo’’ possui diversas vertentes e existem atitudes que você pode adotar para trazer o conceito sustentável na sua rotina de beleza diária:

  • Produtos multifuncionais: existem inúmeros tipos de produtos de cuidados com a pele que acabam acrescentando muitos passos na hora de fazer skin care ou maquiagem, e os multifuncionais contribuem tanto com a praticidade, quanto com o consumo, como protetor solar com hidratante e com cor, juntando 3 passos em 1.


  • Evitar microplásticos: os microplásticos são esferas esfoliantes que podem chegar aos rios e causar tanto poluição, quanto morte de animais marítimos. Procurar alternativas de esfoliantes naturais auxilia tanto na eficácia do tratamento, quanto em adquirir hábitos mais sustentáveis.


  • Produtos veganos: são criados sem qualquer categoria de ingrediente ou derivado animal e existem diversas marcas apostando em composições desse tipo, na higiene e na maquiagem.


  • Menos é mais: acabar com um produto antes de comprar outro de mesma função também auxilia no consumo responsável, assim como preferir cosméticos que possuem refil.


Relatório de tendências do Instagram prevê rotinas mais minimalistas de beleza | Foto: Reprodução/ Freepik


VEGANO X CRUELTY FREE

Cruelty free significa ‘’livre de crueldade’’, e é um movimento que busca acabar com os testes de produtos em animais, muito comuns na indústria da beleza. Geralmente, os animais envolvidos sofrem diversos maus tratos e chegam até ao sacrifício em alguns casos. Para que uma marca receba o selo de cruelty free em seus produtos, ela não pode utilizar animais para testes e nem insumos de marcas que utilizam durante o processo de fabricação.



Selos oficiais e não oficiais de Cruelty Free | Foto: Reprodução/ Naare.com


Em abril de 2021, foi lançado o curta-metragem ‘’Salve o Ralph’’, escrito por Spencer Susser e produzido pela Humane Society International, que teve o intuito de conscientizar e explicar como esses testes são realizados, usando a inocência do coelho Ralph, que ‘’trabalha’’ em uma fábrica com testes de cosméticos. A divulgação do documentário potencializou a busca dos consumidores por produtos livres de violência animal, além da criação de páginas divulgando marcas que não estavam nos padrões necessários com a #SaveRalph.




É comum que os produtos veganos e cruelty free sejam confundidos e até colocados na mesma categoria, porém, há diferenças: um produto com selo cruelty free não faz testes em animais, mas para se tornar vegano, não pode conter ingredientes de origem animal também.


Sendo assim, quem utiliza produtos sustentáveis e orgânicos só tende a ganhar, já que inúmeros ativos presentes em alguns produtos podem prejudicar a pele, como parabenos, óleo mineral, ftalatos, chumbo, mercúrio e outros. O maior órgão do corpo consegue absorver 90% do que é colocado em segundos e com a crescente gama de opções, é possível cuidá-la com o planeta.


___________________________

Por Tarsiane Santos

Matéria publicada no Fala! Universidades